Pearl River


a madeira das pedras
February 23, 2010, 5:21 am
Filed under: outros jornalismos | Tags: , ,

Este texto do Paulo Moura sobre a tragédia madeirense é arrepiante. Uma reportagem séria, crua, capaz de sugerir dezenas de imagens aterradoras àquelas que a lerem com atenção.

Na cidade, a chuva parou e as pessoas vieram ao centro ver os estragos, como se fosse um espectáculo que um dia descreverão aos netos. Há muita gente, mas um estranho silêncio. Há zonas alagadas e outras em que a lama solidificou, deixando automóveis incrustados até ao tejadilho à maneira dos fósseis, em posições desgovernadas de quem tivesse participado numa dança louca. Dir-se-ia que andou tudo a voar.
Nas ribeiras ainda corre uma água castanha, rápida e rumorejante. Um som estridente, semelhante a uma gargalhada. Ao fundo, o mar espera, cúmplice. De certos sítios, agora calmos, ninguém se aproxima, com medo, como se ali tivesse rugido uma fera.

As minhas lembranças da Madeira, onde apenas estive uma vez, há dois anos, são as melhores. Recordações de sol, boa comida, poncha, mar sem fim, felicidade. Ver aquelas ruas alagadas de pedras e paus e carros amontoados é como olhar fotografias de um lugar que desconheço. O número de desaparecidos confirmado pelo governo regional já subiu para 32 e os ecos da catástrofe também chegaram à imprensa chinesa.


Leave a Comment so far
Leave a comment



Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s



%d bloggers like this: